SG – Capítulo 19: Apenas Distinto e Aristocrata

Tradução: Pumpkin |   Revisão: Pumpkin

No meio da noite, Han Sen colocou uma bolsa de Escorpiões de Quartzo mortos e uma nota na porta do quarto do Su Xiaoqiao antes de bater algumas vezes. Em seguida, ele se escondeu em um beco perto e se certificou de que Xiaoqiao pegou a bolsa e a nota dentro.

Acabou sendo uma boa colaboração, Han Sen obteve os seis milhões prometidos por Qin Xuan e outros oitenta mil pelos escorpiões. Ele voltou para o seu quarto com caixas de dinheiro e quase pulou de alegria.

Mesmo quando seu pai ainda estava vivo, ele nunca tinha visto tanto dinheiro ao mesmo tempo.

Han Sen saiu do Santuário de Deus com o dinheiro, já que a única coisa que queria era compartilhar a alegria com sua mãe e irmã. Sua adversidade finalmente acabou.

Os dois milhões que ganhou antes foram todos usados para resolver a questão da casa velha e, por fim, podia ter os seis milhões para si mesmo, o que era um sentimento totalmente diferente.

Embora o dinheiro não fosse suficiente para os ricos comprarem um avião de luxo, para Han Sen, já era a maior quantidade de dinheiro que vira em sua vida.

“Mãe, Yan, tenho algo para mostrar.” Han Sen puxou-os para o quarto e despejou o dinheiro na cama.

“Onde você conseguiu tanto dinheiro?” Luo Sulan ficou primeiramente assustada em vez de se surpreender, temendo que seu filho pudesse ter feito algo perigoso.

“Mãe, tive a sorte de matar uma Criatura Mutante e ganhar uma alma de besta, então troquei por esse dinheiro.” Han Sen não se atreveu a dizer a verdade, com medo de que Luo Sulan pudesse se preocupar.

Ele não se atreveu a vazar nada sobre o Cristal Preto, pois a pedra preciosa pode colocar o possuidor inocente na prisão. Toda a família podia ser exterminada, se algo fosse vazado.

Luo Sulan disse com tristeza: “Sen, você não devia ter vendido. Podia ser de grande ajuda para você, e sempre poderíamos dar um jeito…”

“Mãe, não se preocupe. vou ter outra chance. Eu comi a carne mutante e ganhei pontos de gene mutante. No futuro, será muito mais fácil para mim caçar e tudo vai melhorar.”

“Mas…” Luo Sulan ainda se sentiu triste, pois não era tão fácil matar uma Criatura Mutante. Para as pessoas comuns, seria uma ótima sorte caçar uma, assim como ganhar na loteria, então talvez nunca haja uma segunda chance.

“Yan está prestes a começar a escola e não vou deixá-la frequentar uma escola pública igual eu.” Han Sen disse.

Luo Sulan olhou para os filhos com lágrimas nos olhos: “É tudo minha culpa. Não cuidei muito de vocês.”

“Mãe, a senhora é uma grande mulher, e foi quem nos criou. Deixe-me contribuir um pouco também!” Han Sen pegou Han Yan: “Yan, vamos sair para comer. Você pode comer tudo o que quiser.”

O rosto de Han Yan se iluminou: “Eu quero comer na Safira Sorvetes.”

“Claro, vamos comer na Safira Sorvetes!”

“Safira Sorvetes é muito caro. Você não precisa gastar o dinheiro sem pensa. Guarde para comprar um pouco de carne…”

“Só uma vez!” Han Sen saiu segurando a mão de Luo Sulan.

“Não diga aos outros que caçou uma Criatura Mutante ou vendeu uma Alma de Besta Mutante… Não quero que nada de ruim aconteça com você…” Luo Sulan instou para o seu filho. Desde que o pai de Han Sen sofreu um acidente, Luo Sulan mudou. Ela não queria mais que Han Sen fosse responsável, mas apenas que ficasse seguro.

“Mãe, relaxe. Não direi nada. Você guarda o dinheiro e decide o que fazer com ele.” Han Sen saiu da casa segurando sua irmã com uma mão e sua mãe com a outra.

Os sorvetes da Safira eram famosos em toda a Aliança e eram muito caros também. Até mesmo o tipo mais barato custava mais de dez mil.

Os filhos de seus vizinhos sempre comiam na Safira Sorvetes. E Han Sen também experimentou algumas vezes quando era mais novo. No entanto, quando Han Yan nasceu, eles já estavam em falência, então não podiam pagar tais luxos mais.

Ao ter a impressão de que o sorvete era delicioso, Han Sen não conseguia mais lembrar qual era o sabor.

Quando os três foram à Safira, todos os assentos estavam ocupados e tinha uma longa fila para comprar sorvetes.

“Vamos lá para cima.” Antes de Han Sen entrar na loja, viu pela janela que o segundo andar estava quase vazio, então ele pensou que as senhoras podiam subir e se sentar, enquanto ele ficava na fila sozinho.

Na escada, ele foi parado por um garçom.

“Desculpe, mas você não pode subir.” O garçom disse.

“Por quê? Não tem assentos no andar de cima?” Han Sen franziu a testa.

Impaciente e desdenhosamente, o garçom apontou para um aviso na parede: “Você deveria ter ouvido falar sobre a nossa regra, mesmo se você nunca comeu nosso sorvete antes.”

Han Sen olhou para o aviso, que dizia: “Apenas Distintos e Aristocratas” e entendeu sobre o que o garçom estava falando. Então, o segundo andar era uma área exclusiva para as pessoas com privilégios, e as pessoas comuns nem sequer podiam entrar.

Não é de admirar que o segundo andar tivesse decorações muito melhores ainda que estivesse tão vazio.

“Nós não precisamos sentar. Vamos apenas esperar aqui, e você vai comer sorvete, Yan.” Disse Luo Sulan, tentando poupar Han Sen.

“Vou lá.” Han Sen sorriu e foi até a parte de trás da fila. Ele parecia ser indiferente, mas repentinamente foi possuído por uma aspiração.

“O que tem de tão especial sobre os Distintos e Aristocratas? Logo vou ser um e tudo mais. O aviso estúpido nunca entrará no meu caminho novamente.”

Ainda não tinha assentos vazios quando foi sua vez de comprar o sorvete, então Han Sen teve que pedir para levar. Antes de sair, ele olhou novamente para o aviso: “Apenas Distintos e Aristocratas!”